ONG feminista há 20 anos na defesa dos direitos das mulheres

10 Anos da Lei Maria da Penha é comemorado com luta e diálogo entre mulheres

Em 2006, o dia 7 de agosto entrava para a história das mulheres no Brasil, era finalmente sancionada a Lei Maria da Penha, que tornava crime a violência doméstica e familiar contra as mulheres.

Tendo em vista a importância dessa Lei, a Themis e o Núcleo da Defesa da Mulher da Defensoria Pública estiveram na tarde do dia 7 de agosto no Parque da Redenção, distribuindo materiais informativos sobre violência contra a mulher e disponibilizando uma unidade móvel de atendimento individual.

A ação, que demarcou os 10 anos da Lei Maria da Penha, também contou com a presença das Promotoras Legais Populares da 15ª Turma das PLPs da Grande Cruzeiro. Durante a panfletagem, elas dialogaram com cerca de 100 pessoas que passaram no local.

34 30 29 1 14 20

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Neste vídeo, a Defensora Pública e Dirigente do Núcleo da Mulher, Luciana Schneider, fala sobre a importância da data e da luta constante para que a Lei Maria da Penha seja cumprida. A Coordenadora de Projetos da Themis, Michele Savicki, também explica como as organizações se colocaram a serviço da comunidade para demarcar a data, através do diálogo e da distribuição de materiais informativos sobre violência contra a mulher.

A cobertura fotográfica completa você confere aqui.

Maria da Penha é uma pessoa real e quase foi assassinada:
A história da farmacêutica bioquímica Maria da Penha Maia Fernandes deu nome para a Lei nº 11.340/2006, porque ela foi vítima de violência doméstica durante 23 anos.
Em 1983, o marido tentou assassiná-la por duas vezes. Na primeira vez, com um tiro de arma de fogo, deixando Maria da Penha paraplégica. Na segunda, ele tentou matá-la por eletrocussão e afogamento.
Após essa tentativa de homicídio, a farmacêutica tomou coragem e o denunciou. O marido de Maria da Penha foi punido somente após 19 anos.

Lei diminuiu em 10% os assassinatos contra mulheres:
Segundo dados de 2015, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), a lei Maria da Penha contribuiu para uma diminuição de cerca de 10% na taxa de homicídios contra mulheres praticados dentro das residências das vítimas.
Além disso, a Lei Maria da Penha é reconhecida pela ONU como uma das três melhores legislações do mundo no enfrentamento à violência contra as mulheres.

Fotos: Luciele Oliveira


Veja outras notícias