ONG feminista há 20 anos na defesa dos direitos das mulheres

Mulher de novo ministro da Casa Civil retuíta opinião sobre falta de mulheres no governo: ‘Reclamação boba’

A falta de mulheres na composição do ministério de Michel Temer continua dando o que falar. Agora, a mulher do novo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, entrou em cena e usou as redes sociais para expressar a opinião sobre essa polêmica. Mas em vez de defender a representatividade feminina no governo, a advogada compartilhou uma mensagem que classificava como “boba” a cobrança por nomeações de ministras.
Simone compartilhou, na tarde desta quinta-feira, o tuíte da página JBrasil, dedicado a criticar Lula e o governo Dilma e, apoiar o impeachment e o agora presidente em exercício Michel Temer. A postagem dizia: “Coisa mais boba esta reclamação, @GloboNews, sobre mulheres no ministério. Daqui a pouco, serão os índios, os gays”.

Em entrevista ao Extra, Simone evitou usar as mesmas palavras do post retuítado e disse que, na verdade, acha apenas que a cobrança é precipitada. A advogada defendeu as escolhas de Temer e disse que ele teve que montar seu ministério de “maneira apressada” e que ainda faltam nomes, que podem ser de mulheres. “Acho que fazer uma cobrança tão antecipada por ele ter tido que montar um ministério de maneira tão apressada é errado. Até porque o quadro ainda não está composto. Há ministérios e secretarias que ainda não tiveram nomes definidos”, afirmou.

A mulher de Eliseu Padilha também responsabilizou os partidos por não terem indicado mulheres para os ministérios. “Também temos que compreender que as indicações vieram com nomes de homens. Então, os partidos também não indicaram mulheres”, alegou a advogada.

Fonte: Jornal Extra


Veja outras notícias