ONG feminista há 20 anos na defesa dos direitos das mulheres

Trio ‘recua’ após ouvir ladrão dizer que agressão a jovem era briga de casal

Agredida por um ladrão na porta de uma escola pública de Brasília, Rainah Ramos Rabelo viu três homens se aproximarem e então “desistirem” de deter o criminoso depois de ele afirmar que estavam em uma briga de casal. O incidente aconteceu no início da tarde da última segunda-feira (9), na 308 Sul. A Polícia Civil procura o assaltante.
Rainah, que estuda educação física na UnB e dá aula duas vezes por semana na escola, conta que estava sozinha quando foi abordada pelo ladrão. Ele segurou o braço dela com violência.
“Quando eu virei e tentei puxar meu braço, ele me deu um soco no rosto e eu derrubei ele. Eu não pensei, só reagi. Se eu tivesse pensado e mesmo assim reagisse seria burrice”, declarou.

A jovem, de 23 anos, conta que o agrediu de volta e começou a gritar por socorro. O criminoso deu três socos no rosto dela e depois bateu a cabeça de Rainah no chão enquanto a xingava e dizia que ia matá-la. Segundo a universitária, o assaltante não estava armado.

Ainda de acordo com a jovem, quando três homens se aproximaram para ajudá-la, o ladrão conseguiu se desvencilhar e disse para eles não se meterem, que era “briga de namorado”. O criminoso fugiu sem levar nada.
Rainah desabafou sobre o caso em redes sociais. “O que mais me revoltou em tudo isso foi que, quando ele disse que era briga de namorados, as pessoas que estavam chegando pra me ajudar pararam. Quer dizer que se fosse briga de namorados ele teria o direito de me bater como ele estava fazendo? Cada dia está mais difícil, principalmente pras mulheres, andarem livremente na rua.” A universitária conta que os homens recomendaram que ela entrasse na escola depois das agressões. Os socos a deixaram com o nariz fraturado e hematomas pela face. Ela, que já foi assaltada anteriormente, também se disse assustada com a violência.

Fonte: G1


Veja outras notícias