ONG feminista há 20 anos na defesa dos direitos das mulheres

Themis e ThoughtWorks estudam parceria para atualização do aplicativo Laudelina

 A Themis – Gênero, Justiça e Direitos Humanos esteve em reunião com a ThoughtWorks Brasil presencialmente em Porto Alegre e online com várias equipes no país dia 25 de setembro. O encontro teve o objetivo de apresentar o aplicativo e debater sobre o aprimoramento  do aplicativo Laudelina previsto no cronograma do projeto. Dentre as atualizações sugeridas estão a otimização da plataforma para facilitar a utilização do app, a melhoria na identificação dos usuários e o aperfeiçoamento da aba para denúncia.

“De fevereiro de 2017 a julho de 2018 o aplicativo  teve 3.120 downloads e tem se mostrado um diferencial na vida das trabalhadoras domésticas. O desafio é justamente aumentar o número de downloads, pois o app se apresenta como uma ferramenta importante de disseminação e efetivação dos direitos da Lei 150/2015”, afirmou a Tamires Dias. A estudante de Direito é organizadora das oficinas da Caravana Laudelina, realizadas pela Themis nos Serviços de Informação à Mulher em parceria com as Promotoras Legais Populares, em Porto Alegre.

Segundo a coordenadora executiva da ONG Themis, Renata Jardim, se confirmada, essa parceria será mais uma conquista das trabalhadoras domésticas. “Esperamos que essa parceria fomente a ampliação e defesa direitos das trabalhadoras domésticas, a maior categoria profissional do Brasil, que é formada majoritariamente por mulheres negras. É importante destacar, que o aplicativo foi criado de forma colaborativa com a contribuição das trabalhadoras domésticas durante as oficinas.” afirma.

Idealizado em conjunto pela Themis e pela Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas (FENATRAD), o aplicativo promove a divulgação de informações e conhecimentos sobre direitos das trabalhadoras domésticas, bem como a criação de redes entre elas e seus sindicatos. O app recebeu o prêmio Desafio Social do Google, e atualmente  é financiado pelo Ministério Público do Trabalho do RS (MPT- RS). 

O projeto também recebe o apoio do  Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região, da Associação Gaúcha dos Advogados Trabalhistas, da Central Única dos Trabalhadores do Estado do Rio Grande do Sul, da Associação dos Peritos na Justiça do Trabalho do Estado do Rio Grande do Sul, da CONCEPTU Protótipos e Sistemas e do Conselho Nacional  das Trabalhadoras Domésticas.


Veja outras notícias