ONG feminista há 20 anos na defesa dos direitos das mulheres

Nota de repúdio

logo-simples-themis

A Themis Gênero, Justiça e Direitos Humanos repudia a conduta da Brigada Militar no caso de agressão na 1ª edição da Feira do Livro Feminista e Autônoma de Porto Alegre, no último domingo (01), em mais um episódio que comprova a violência estatal do Rio Grande do Sul.

Este um momento para – novamente – debater a militarização da polícia que enxerga o cidadão como inimigo. O episódio da Praça João Paulo não se trata de uma violência diferenciada ou inédita, é a mesma violência que assola as comunidades carentes da cidade, nas quais não são poucas às vezes que a polícia entra como aval do Poder Público para agredir moradores, indiferente do gênero.

A violência institucional precisa – com urgência – ser o tema central de um debate com planejamento de curto, médio e longo prazo. Falar sobre violência policial é preciso, agir para coibir é urgente.


Veja outras notícias