ONG feminista há 20 anos na defesa dos direitos das mulheres

Escola de Princesas causa polêmica

princesa com filhos

A pedagoda Nathália de Mesquita é idealizadora de um projeto focado em meninas de 4 a 15 anos muito bem-sucedido, mas também controverso, a Escola de Princesas. Seis meses depois que abriu sua primeira unidade, criada em 2013, em Uberlândia, a escola tinha fila de espera. Em 2015, o projeto já tem outras três unidades franqueadas. Uma delas será inaugurada em 22 de outubro em Belo Horizonte, no Bairro Santa Lúcia. As outras duas são em Uberaba e Itatiba (SP) e os planos para 2016 é chegar em todo o Brasil.

Já no ano de sua inauguração, a Escola de Princesas já causara polêmica em razão dos valores tradicionalmente atribuídos às mulheres sob os quais é construída e, consequentemente, por não promover a igualdade entre os gêneros. O site da empresa, diz, por exemplo, que “o passo mais importante na vida de uma mulher, sem dúvida nenhuma, é o matrimônio. Nem mesmo a realização profissional supera as expectativas do sonho de um bom casamento. Enfim, a ideia do ‘felizes para sempre’ é o sonho de toda Princesa”.

Ainda conforme o site da empresa, dois cursos são oferecidos por suas unidades. O Vida de Princesa se divide em 12 módulos e contempla temas como ‘A identidade da princesa’, ‘Os relacionamentos de princesa’, ‘Etiqueta de princesa’, ‘Estética de princesa’, ‘O castelo da princesa’ e ‘De princesa a rainha’.

No módulo, ‘O Castelo da Princesa’, por exemplo, as garotas aprenderiam sobre limpeza e organização de ambientes, educação financeira, mordomia, prendas de princesa como costura e culinária, como lavar roupas, além de primeiros socorros. No ‘De Princesa a Rainha’, os conceitos ensinados contemplariam valores morais e princípios do matrimônio, à espera do príncipe (como se guardar), educação sexual e orientação sexual, além da ideia ‘ser a passageira ou a eterna’ na vida do príncipe encantado. O segundo curso oferecido pela escola é o Férias de Princesa que tem duração de uma semana e acontece no período das férias escolares.

 

Fonte: Portal de Notícias Foto: Dina Goldstein


Veja outras notícias